Luxação aguda do cotovelo

By dev7.md 7 meses ago
Home  /  Cotovelo  /  Luxação aguda do cotovelo

O cotovelo é a segunda articulação mais luxada do adulto, perdendo somente para o ombro. Acometem principalmente os homens jovens, principalmente durante as atividades físicas.

Elas podem ser divididas em simples ou complexas.
– luxações simples (sem fratura): normalmente são estáveis após a redução e tem um bom resultado final. Somente 10% dos pacientes tem uma instabilidade residual, uma vez que o cotovelo é uma articulação intrínsecamente estável.
– luxações complexas (com fraturas associadas): tem o seu tratamento determinado baseado nas fraturas presentes.

O mecanismo de trauma mais comum é uma queda com a mão espalmada + cotovelo em valgo + carga axial + força póstero-lateral. As estruturas lesadas são inicialmente o ligamento colateral lateral, seguido pela cápsula e por último o ligamento colateral medial.

Ao exame físico é possível observar uma deformidade evidente do cotovelo. Apesar de raro, sempre devemos observar a presença de lesão neurovascular, principalmente do nervo ulnar (+ acometido).

Bursite do Cotovelo

O exame de imagem inicial é uma radiografia do cotovelo de frente e perfil para avaliarmos a direção da luxação e a presença de fraturas associadas. A direção da luxação mais comum é posterior.

Bursite do Cotovelo

O exame de tomografia computadorizada e ressonância magnética raramente são necessários na urgência, a não ser que seja uma fratura-luxação complexa ou com dúvidas em relação a lesão neurovascular.

Após o diagnóstico deve ser realizada a redução do cotovelo, que consiste na tração do antebraço + flexão do cotovelo. Quando ocorre a redução o paciente sente um estalido seguido pelo alívio importante da dor. Após a redução devemos observar a perfusão, pulso e o status neurovascular do membro.

O tratamento da maioria das luxações simples do cotovelo é imobilização para controle da dor, seguida de reabilitação.

O tratamento cirúrgico deve ser realizado nos casos de luxação exposta, com lesão vascular, luxação irredutível e nos casos em que o cotovelo está instável, ou seja, luxa antes de atingir menos de 30 graus de extensão, podendo inclusive luxar na tala gessada. Normalmente é realizado a reinserção ligamentar e muscular, sendo que nos casos de muita instabilidade é possível acrescentar um fixador externo dinâmico para proteger a cicatrização ligamentar.

Bursite do Cotovelo

Categories:
  Cotovelo, Patologias do cotovelo
this post was shared 0 times
 000