A lesão SLAP (superior labral anterior posterior) é uma patologia que acomete a inserção do cabo longo do bíceps na glenóide, na região superior do labrum.
Ocorre principalmente em atletas de arremesso/movimentação acima da cabeça, com idade menor que 40 anos e geralmente acomete o lado dominante.
Nos pacientes acima de 40 anos é comum ser uma lesão degenerativa.
É preciso procurar lesões associadas, principalmente instabilidade do ombro e síndrome do impacto.

O paciente apresenta dor difusa localizada na linha articular do ombro com episódios de pinçamento ou diminuição da performance no esporte/trabalho. Pode ter dor ao realizar atividade física, como supino.
As causas da lesão podem ser:
– Traumáticas: Queda sobre a mão espalmada, após acidente de carro, luxação do ombro ou pegar objetos pesados.
– Esforço repetitivo: força repentina de abdução e rotação externa (movimento de arremesso),
– Degenerativo: próprio processo do envelhecimento
Como é muito comum ter lesão durante o esporte é necessário realizar aquecimento antes de realizar os exercícios, evitar esporte de contato e fortalecimento da musculatura ao redor do ombro.
Existem diversas manobras do exame físico para ajudar a identificar a lesão, sendo o teste de O’Brien, Mimori e bíceps load os mais utilizados.

Classificação de Snyder (1990):
– Tipo 1: Fibrilação labral. A inserção continua firme. É mais comum na população de meia idade e pode ser assintomática. Tratamento = debridamento.
– Tipo 2: Desinserção da âncora do bíceps da tuberosidade supraglenoidal. É a segunda lesão mais comum. Tratamento = reinserção labral.
– Tipo 3: Alça de balde com inserção da âncora mantida. Tratamento = debridamento do fragmento solto.
– Tipo 4: Alça de balde + acometimento do tendão do bíceps. Tratamento = reinserção labral ou tenondese do bíceps.


Foram realizadas algumas modificações, sendo que hoje existem cerca de 10 tipos.

Exames de imagem:
– RX: geralmente está normal
– RNM: é o melhor exame para avaliar SLAP, podendo ser utilizado uma ARTRO-RNM.
O exame padrão-ouro para o diagnóstico é a artroscopia.

A presença de cisto sublabral é altamente sugestivo de SLAP.
Se o cisto for muito grande ou for para póstero-superior ele pode acabar comprimindo o nervo supra-escapular.
Inicialmente será realizado o tratamento conservador com mudança de atividade, repouso, fisioterapia, medicamentos (anti-inflamatóríos/analgésicos), infiltração e acupuntura.
Cirurgia: geralmente indicada após a falha do tratamento conservador por 3-6 meses. A cirurgia geralmente é realizada por artroscopia. Dependendo do tipo de lesão e idade do paciente pode ser realizado a reinserção do labrum com âncoras ou realizar uma tenotomia + tenodese do cabo longo do bíceps.

Os pacientes com pior prognóstico são os atletas de arremesso, idade acima de 35 anos, compensação trabalhista e alguma lesão concomitante no ombro
As complicações da cirurgia são dor crônica, rigidez do ombro e infecção

Pós-operatório:
– curativo diário após o terceiro dia de cirurgia
– Utilizar tipóia tipo velpeau por 3-6 semanas
– limitação de abdução/flexão de 90º e rotação externa a 0o por 6 semanas.
– Evitar flexão e supinação forçada do cotovelo por 8 semanas
– Fortalecimento após 12 semanas
– Esporte após 6 meses

SLAP: https://www.youtube.com/watch?v=WOWJacen9A0 (explicação da lesão)
https://www.orthoatlanta.com/videos/slap-tear-superior-labrum-from-anterior-to-posterior-tear#vm_A_d9af92cb
https://www.youtube.com/watch?v=beVd-cX_TX8 (exame físico SLAP)
https://www.shoulderdoc.co.uk/article/359 (cirurgia)

Category:
  Lesões
this post was shared 0 times
 000