Lesão do manguito rotador

By thiago.md 10 meses ago
Home  /  Lesões  /  Lesão do manguito rotador

O manguito rotador é um grupo muscular muito importante para o bom funcionamento do ombro. Ele é formado por 4 músculos: supra-espinal (+ lesado),  infra-espinal, redondo menor e subescapular. Sua função é de estabilizar o úmero na cavidade glenoidal possibilitando a elevação e rotação do ombro.

 

A lesão pode ocorrer após um trauma (queda, acidente), por atividade repetitiva ou também degenerativa (desgaste natural do tendão).
Existem alguns fatores de risco:

  • Idade: a lesão é mais comum acima dos 40 anos de idade.
  • Esporte com movimentação acima da cabeça: tênis, beisebol, basquete ou vôlei.
  • Trabalho com movimentação constante acima da cabeça ou repetitivo: pintor, produção
  • História familiar.

As características principais da dor que sugerem uma lesão são:

  • Dor na região anterior do ombro podendo irradiar até a região lateral do braço.
  • Piora da dor à noite, principalmente ao tentar dormir sobre o ombro lesado.
  • Piora da dor ao elevar o ombro, principalmente acima do nível da cabeça. Pode doer para realizar atividades simples, como pentear o cabelo, prender roupas no varal ou coçar as costas.
  • Nos casos avançados pode gerar atrofia e fraqueza no ombro.

Os exames a serem realizados:

  • Radiografia: a radiografia não mostra os tendões do manguito rotador, porém mostra deformidades ósseas, artrose e esporão que podem causar dor no ombro.
  • Ultrassonografia: permite a avaliação dinâmica dos tendões do ombro e a comparação com o ombro contra-lateral, porém tem a desvantagem de ser um exame examinador dependente.
  • Ressonância magnética: atualmente é o melhor exame para diagnosticar a lesão do manguito rotador e planejamento cirúrgico.

 

 

O tratamento inicial pode ser feito conservadoramente, exceto nas lesões traumáticas que devem ser operadas precocemente.

Tratamento conservador: gelo, repouso, fisioterapia e infiltração. Também é necessário mudar alguns hábitos de vida, que pioram a dor do ombro.

  • evitar atividades acima da cabeça e diminuir o ritmo do esporte
  • usar varal de chão ou deixar bem baixo
  • evitar de usar armários altos

As lesões parciais ou lesões muito pequenas podem cicatrizar com o tratamento conservador ou ficar totalmente sem dor. As lesões totais, principalmente as maiores dificilmente cicatrizam sem a cirurgia. Caso a dor não melhore ou tenha diminuição da força pode significar que a lesão está aumentando.
A infiltração pode ser feita em casos muito dolorosos, sem melhora com fisioterapia. Ela deve ser usada com parcimônia, pois a infiltração com corticoide pode enfraquecer os tendões. Também não é um procedimento isento de riscos, pois pode levar bactérias da pele para dentro da articulação.

Cirurgia: caso não melhore a dor após 3-6 meses de fisioterapia pode existir a possibilidade de cirurgia. Existem várias opções, dependendo do tamanho e tempo da lesão e também da gravidade do caso:

  • Debridamento articular + acromioplastia
  • Reparo artroscópico
  • Reparo aberto (mini-open)
  • Transferência tendínea
  • Artroplastias

Descompressão subacromial:

https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/rotator-cuff-injury/multimedia/rotator-cuff-decompression-video/vid-20086837

https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/rotator-cuff-injury/diagnosis-treatment/drc-20350231

Implantes: geralmente são usados âncoras para reparo do tendão ao osso.

  • âncoras metálicas
  • âncoras bioabsorvíveis
  • âncoras knotless

 

 

Category:
  Lesões
this post was shared 0 times
 000